Encerramento do “MURO” – Festival de Arte Urbana

​​​​​​​​​​​​​​​No passado dia 15 de maio chegou ao fim no Bairro Padre Cruz, O MURO, Festival de Arte Urbana Lx_2016, que se tinha iniciado a 30 de março.

Muitas foram as atividades organizadas, as intervenções, os visitantes, as reações, os comentários, a este evento organizado pelo Departamento de Património Cultural da Câmara Municipal de Lisboa, através da Galeria de Arte Urbana (GAU).
As ruas do Bairro ganharam uma nova cor e uma nova vida, unindo através da produção de cerca de trinta obras, utilizando várias técnicas e produzidas por cerca de meia centena de artistas nacionais e estrangeiros, a zona de construção mais antiga à zona de prédios mais recentes.

Naquele que foi o último fim-de-semana, no dia 14 de maio, o festival contou com a visita do Senhor Presidente da República, do Senhor Presidente da Camara Municipal de Lisboa, dos Vereadores da Cultura, Habitação e Desenvolvimento Local, Direitos Sociais, Presidente da GEBALIS, administrador da Santa Casa e do Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Carnide, entre outras individualidades.

Salienta-se no desenvolvimento deste festival os wokshops de arte urbana abertos ao público, visitas guiadas tanto dedicadas à arte urbana, bem como ao Bairro Padre Cruz e a Carnide, as duas últimas promovidas pelo Museu de Lisboa, teatro de rua, peddypaper, bike trial, Farra Fanfarra, contaminaram as pessoas com a sua alegria.
Com a realização deste festival de arte urbana procurou reforçar-se o reconhecimento da arte urbana na cidade de Lisboa, que granjeou nos últimos anos uma posição de relevo no panorama internacional, melhorar a vivência no espaço público, o reforço dos laços afetivos dos residentes ao Bairro, e abrir o bairro a novos visitantes, ao criar-se um novo e emblemático polo de arte urbana na cidade de Lisboa.